RSS ISCTE Sindicatos em rede em Portugal? os usos da Internet pelos sindicatos da saúde

  • Criador do tópico Repositório do ISCTE-IUL
  • Start date

↗️ Plataformas de hospedagem de Conteúdo(audio, video..etc) do Pinhalismo(Carlos Pinhal)

Redes Socias do Pinhalismo: Canal Telegram Grupo Telegram(NFP Social)

Hospedagem de Videos: Canal do Youtube Dailymotion Rumble Odysee
Hospedagem Multi Média(video, audio, imagem...etc): Internet Archive
R

Repositório do ISCTE-IUL

Guest
Breve resumo:
Title: Sindicatos em rede em Portugal? os usos da Internet pelos sindicatos da saúde
Authors: Alves, P.; Levezinho, C.
Editors: Maria Manuel Serrano, Paula Urze, Fátima Assunção
Abstract: Desde a década de 70 que a generalidade dos movimentos sindicais dos países capitalistas desenvolvidos enfrenta uma crise que se consubstancia no refluxo de efetivos e numa perda de influência. Tentando ultrapassar a situação, esses movimentos têm vindo a desenvolver estratégias diversificadas. Entre elas contam-se a adoção das TIC com recurso à Internet. Os sindicatos só muito tardiamente reconheceram o potencial destas tecnologias. Mas as vantagens competitivas que oferecem, baseadas na rapidez e na flexibilidade, impeliram-nos a utilizá-las, o que vêm fazendo de modo crescente. A Internet é um dos pilares da “sociedade em rede”. Segundo Castells e Cardoso (2006), a organização social atual baseia-se em redes digitais e apesar de nem todos estarem nelas incluídos, nem por isso deixam de ser afetados pelos processos que aí ocorrem. Os sindicatos não são exceção. A presente comunicação tem como objetivo analisar os sítios oficiais dos sindicatos da saúde na Internet. Será que estas organizações estão a retirar todas as potencialidades da web e a construir um sindicalismo em rede que possibilite a sua revitalização?​



Info Adicional:
Title: Sindicatos em rede em Portugal? os usos da Internet pelos sindicatos da saúde Authors: Alves, P.; Levezinho, C. Editors: Maria Manuel Serrano, Paula Urze, Fátima Assunção Abstract: Desde a década de 70 que a generalidade dos movimentos sindicais dos países capitalistas desenvolvidos enfrenta uma crise que se consubstancia no refluxo de efetivos e numa perda de influência. Tentando ultrapassar a situação, esses movimentos têm vindo a desenvolver estratégias diversificadas. Entre elas contam-se a adoção das TIC com recurso à Internet. Os sindicatos só muito tardiamente reconheceram o potencial destas tecnologias. Mas as vantagens competitivas que oferecem, baseadas na rapidez e na flexibilidade, impeliram-nos a utilizá-las, o que vêm fazendo de modo crescente. A Internet é um dos pilares da “sociedade em rede”. Segundo Castells e Cardoso (2006), a organização social atual baseia-se em redes digitais e apesar de nem todos estarem nelas incluídos, nem por isso deixam de ser afetados pelos processos que aí ocorrem. Os sindicatos não são exceção. A presente comunicação tem como objetivo analisar os sítios oficiais dos sindicatos da saúde na Internet. Será que estas organizações estão a retirar todas as potencialidades da web e a construir um sindicalismo em rede que possibilite a sua revitalização?



Autor:




Clica para continuares a ler...
 
Voltar
Topo