RSS Cientifico geral Sistema de incentivos fiscais para a inovação: uma análise comparativa

  • Criador do tópico RCAAP Rss Feeder
  • Start date
R

RCAAP Rss Feeder

Guest
Breve resumo:
No quadro da globalização, entende-se que a inovação é uma necessidade para o crescimento económico e a competitividade mundial. Entramos numa nova era, onde existe uma disputa, uma corrida e para enfrentá-la, a prática adotada é ser melhor dos melhores. Diante desse cenário, os governantes lançam importantes iniciativas como os incentivos fiscais e a inovação, afim de otimizar a economia. O Objetivo deste trabalho é mostrar que, independente do lugar, é necessário despertar para a importância da Inovação, de forma aumentar as competitividades das empresas. A inovação é uma decisão importante, onde existe risco e desafios, que devemos aceitá-los, como motor para o desenvolvimento. Nesta dissertação procura-se desenvolver uma metodologia para comparar os incentivos fiscais à inovação do Brasil e de Portugal. Fez-se uma pesquisa bibliográfica sobre a importância da inovação para as empresas e dos códigos tributáveis relacionados com a inovação dos dois países. Concluímos que a inovação é um fator que impulsiona o sucesso das empresas e a economia de um país. Não basta crescer, mas também é importante sustentar-se e manter-se no mercado. Os governos nos últimos anos promovem a competitividade e o investimento, através de incentivos, com objetivo de alavancar a economia do país. Como mais-valia, este estudo verificou, após análise dos dados comparativos entre os dois países, que Portugal possui mais pontos positivos do que o Brasil, nos pilares da competitividade, mantendo-se no ranking da economia mundial 2015 no 48º lugar, estando o Brasil na 8ª colocação (este se encontra em crise). Os emergentes, como o Brasil, alteram as características da globalização, segundo Wilson & Purushotaman. Os resultados obtidos evidenciam os problemas que mais influenciam o processo de tomada de decisão em inovar, nas empresas portuguesas e brasileiras. São as incertezas, a falta de financiamento e de conhecimento dos incentivos.​



Info Adicional:
No quadro da globalização, entende-se que a inovação é uma necessidade para o crescimento económico e a competitividade mundial. Entramos numa nova era, onde existe uma disputa, uma corrida e para enfrentá-la, a prática adotada é ser melhor dos melhores. Diante desse cenário, os governantes lançam importantes iniciativas como os incentivos fiscais e a inovação, afim de otimizar a economia. O Objetivo deste trabalho é mostrar que, independente do lugar, é necessário despertar para a importância da Inovação, de forma aumentar as competitividades das empresas. A inovação é uma decisão importante, onde existe risco e desafios, que devemos aceitá-los, como motor para o desenvolvimento. Nesta dissertação procura-se desenvolver uma metodologia para comparar os incentivos fiscais à inovação do Brasil e de Portugal. Fez-se uma pesquisa bibliográfica sobre a importância da inovação para as empresas e dos códigos tributáveis relacionados com a inovação dos dois países. Concluímos que a inovação é um fator que impulsiona o sucesso das empresas e a economia de um país. Não basta crescer, mas também é importante sustentar-se e manter-se no mercado. Os governos nos últimos anos promovem a competitividade e o investimento, através de incentivos, com objetivo de alavancar a economia do país. Como mais-valia, este estudo verificou, após análise dos dados comparativos entre os dois países, que Portugal possui mais pontos positivos do que o Brasil, nos pilares da competitividade, mantendo-se no ranking da economia mundial 2015 no 48º lugar, estando o Brasil na 8ª colocação (este se encontra em crise). Os emergentes, como o Brasil, alteram as características da globalização, segundo Wilson & Purushotaman. Os resultados obtidos evidenciam os problemas que mais influenciam o processo de tomada de decisão em inovar, nas empresas portuguesas e brasileiras. São as incertezas, a falta de financiamento e de conhecimento dos incentivos.



Autor:




Clica para continuares a ler...
 
Voltar
Topo