RSS Cientifico geral Perceção de riscos naturais e ambientais numa comunidade insular : o caso de Santa Maria (Açores)

  • Criador do tópico RCAAP Rss Feeder
  • Start date
R

RCAAP Rss Feeder

Guest
Breve resumo:
No arquipélago dos Açores, fruto da sua localização geográfica e do enquadramento geodinâmico complexo, ocorrem importantes manifestações geológicas, tais como, sismos, vulcanismo e movimentos de vertente. Localizando-se nas proximidades da junção tripla entre as placas litosféricas Norte-Americana, Euroasiática e Africana, a ilha de Santa Maria, a mais antiga do arquipélago, pelo seu contexto geológico e por ser uma pequena comunidade insular, possui particularidades únicas que a tornam um verdadeiro laboratório para as ciências naturais e sociais. Este trabalho dedica-se ao estudo da perceção de risco dos residentes da Ilha de Santa Maria, nos Açores. Para tal, foi efetuada uma pesquisa de acontecimentos históricos naturais e ambientais ocorridos na ilha, e respetiva caracterização, e elaborado um questionário para avaliar a perceção que os residentes possuem relativamente aos riscos naturais e ambientais a que se encontram expostos. Em particular, é estudada a perceção relativamente a sismos, erupções vulcânicas, movimentos de vertente, tsunamis, furacões e tempestades, cheias e inundações, poluição, fogos, alterações climáticas e seca. Os itens do questionário permitiram investigar quais os principais perigos a que os residentes da ilha se consideram mais vulneráveis, a sua preocupação, a probabilidade de ocorrência que atribuem a cada perigo, o grau de informação que consideram estar disponível, bem como as entidades em que confiam mais e menos. Foram obtidos dados de 354 inquéritos, efetuados de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019. Os resultados permitiram constatar que os inquiridos consideram que as secas, os furacões e tempestades e as alterações climáticas são os perigos naturais ou ambientais que mais ameaçam a ilha. Além disso, 51,7% dos inquiridos considera que a informação a que pode aceder relativamente aos perigos é razoável, e 67,8% afirma que se mantem informado sobre os riscos que podem afetar a ilha, sendo a principal fonte a internet (48%) e a televisão (47,2%). A Proteção Civil Municipal foi assinalada como a entidade mais confiável e as redes sociais como a fonte menos confiável. Este estudo da perceção de risco dos habitantes da ilha de Santa Maria contribui com novos dados para uma melhor estratégia de gestão do risco nesta ilha dos Açores.​



Info Adicional:
No arquipélago dos Açores, fruto da sua localização geográfica e do enquadramento geodinâmico complexo, ocorrem importantes manifestações geológicas, tais como, sismos, vulcanismo e movimentos de vertente. Localizando-se nas proximidades da junção tripla entre as placas litosféricas Norte-Americana, Euroasiática e Africana, a ilha de Santa Maria, a mais antiga do arquipélago, pelo seu contexto geológico e por ser uma pequena comunidade insular, possui particularidades únicas que a tornam um verdadeiro laboratório para as ciências naturais e sociais. Este trabalho dedica-se ao estudo da perceção de risco dos residentes da Ilha de Santa Maria, nos Açores. Para tal, foi efetuada uma pesquisa de acontecimentos históricos naturais e ambientais ocorridos na ilha, e respetiva caracterização, e elaborado um questionário para avaliar a perceção que os residentes possuem relativamente aos riscos naturais e ambientais a que se encontram expostos. Em particular, é estudada a perceção relativamente a sismos, erupções vulcânicas, movimentos de vertente, tsunamis, furacões e tempestades, cheias e inundações, poluição, fogos, alterações climáticas e seca. Os itens do questionário permitiram investigar quais os principais perigos a que os residentes da ilha se consideram mais vulneráveis, a sua preocupação, a probabilidade de ocorrência que atribuem a cada perigo, o grau de informação que consideram estar disponível, bem como as entidades em que confiam mais e menos. Foram obtidos dados de 354 inquéritos, efetuados de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019. Os resultados permitiram constatar que os inquiridos consideram que as secas, os furacões e tempestades e as alterações climáticas são os perigos naturais ou ambientais que mais ameaçam a ilha. Além disso, 51,7% dos inquiridos considera que a informação a que pode aceder relativamente aos perigos é razoável, e 67,8% afirma que se mantem informado sobre os riscos que podem afetar a ilha, sendo a principal fonte a internet (48%) e a televisão (47,2%). A Proteção Civil Municipal foi assinalada como a entidade mais confiável e as redes sociais como a fonte menos confiável. Este estudo da perceção de risco dos habitantes da ilha de Santa Maria contribui com novos dados para uma melhor estratégia de gestão do risco nesta ilha dos Açores.



Autor:




Clica para continuares a ler...
 
Voltar
Topo