RSS Uni. Aberta Os "tempos compostos" do sistema verbal português

  • Criador do tópico Silva, Paulo Nunes da
  • Start date

↗️ Plataformas de hospedagem de Conteúdo(audio, video..etc) do Pinhalismo(Carlos Pinhal)

Redes Socias do Pinhalismo: Canal Telegram Grupo Telegram(NFP Social)

Hospedagem de Videos: Canal do Youtube Dailymotion Rumble Odysee
Hospedagem Multi Média(video, audio, imagem...etc): Internet Archive
S

Silva, Paulo Nunes da

Guest
Breve resumo:
Título: Os "tempos compostos" do sistema verbal português
Autor: Silva, Paulo Nunes da
Resumo: O presente livro tem como objectivo fundamental contribuir para a descrição do funcionamento e da estrutura do sistema verbal do português. Pretende-se problematizar e aprofundar os conceitos de modo, voz, tempo, perspectiva e inclusivamente as noções de pessoa e de número, à luz do Funcionalismo segundo André Martinet.
Visa-se, através da descrição exaustiva dos sentidos dos tempos compostos, configurar o seu valor no sistema verbal português e contribuir para uma melhor compreensão desses sintagmas que, talvez por serem erradamente concebidos como um sistema secundário (relativamente ao sistema primário, que seria o dos tempos ditos simples), são normalmente marginalizados em estudos sobre o verbo, mesmo sabendo-se que alguns deles são frequentemente usados no nosso dia a dia (em especial os chamados pretérito mais-que-perfeito composto e pretérito perfeito composto do modo indicativo).​



Info Adicional:
Título: Os "tempos compostos" do sistema verbal português Autor: Silva, Paulo Nunes da Resumo: O presente livro tem como objectivo fundamental contribuir para a descrição do funcionamento e da estrutura do sistema verbal do português. Pretende-se problematizar e aprofundar os conceitos de modo, voz, tempo, perspectiva e inclusivamente as noções de pessoa e de número, à luz do Funcionalismo segundo André Martinet. Visa-se, através da descrição exaustiva dos sentidos dos tempos compostos, configurar o seu valor no sistema verbal português e contribuir para uma melhor compreensão desses sintagmas que, talvez por serem erradamente concebidos como um sistema secundário (relativamente ao sistema primário, que seria o dos tempos ditos simples), são normalmente marginalizados em estudos sobre o verbo, mesmo sabendo-se que alguns deles são frequentemente usados no nosso dia a dia (em especial os chamados pretérito mais-que-perfeito composto e pretérito perfeito composto do modo indicativo).



Autor:
Silva, Paulo Nunes da



Clica para continuares a ler...
 
Voltar
Topo