NP D NP Diário #62 | 25/04/2024 | 50 anos de "liberdade" | Liberdade que só a tem quem a pode comprar | Falha na venda ambulante

NP Diáio

carlos_pinhal

Filósofo
Staff member
NP Diário #62 | 25/04/2024 | 50 anos de "liberdade" | Liberdade que só a tem quem a pode comprar | Falha na venda ambulante

▀▄▀▄ Data deste diário ▄▀▄▀
25/04/2024

▀▄▀▄ Texto ▄▀▄▀
Viseu, 25 de Abril de 2024 pelas 16:02.
Faz hoje 50 anos do 25 da revolução de 1974, que segundo muitos, nos trouxe a liberdade. A verdade factual é que na sociedade de hoje sem dinheiro não tens liberdade, e se não tens possibilidade de obter dinheiro, consequentemente não tens liberdade.

O que noto é um esforço por parte do "sistema" em colocar no subconsciente das pessoas que os problemas que elas vivem não são nada comparado a outros tempos e realidades. O objetivo deste processo psicológico é fazer com que as pessoas desvalorizem os problemas que vivem, e que enriquecem muitos, e dessa forma os normalizem.

Começo a pensar se o "sistema" da idade medieval ou da idade média estivesse sempre a comparar as condições do seu tempo com as condições do tempo das cavernas. A lógica é, se estamos melhor que ontem, não precisamos de evoluir ou melhorar.

A seu tempo irei aprofundar o que acabo de escrever. Hoje a prioridade deve ser controlar o meu emocional e os meus impulsos animais. A necessidade de dinheiro pela minha parte, hoje, assenta na necessidade de comer. É por isso que o controle alimentar tem uma dupla importância, financeira e psicológica.

O objetivo que defino hoje de 5Euros/dia, será gasto maioritariamente com alimentação. É difícil conseguir esse objetivo, no entanto eu tenho a noção que terei que estar preparado para ir mais "longe" nesse objetivo. Terei que manter o foco, trabalho e dedicação mesmo com o estomago vazio. Tal situação só irá corroborar a analise que faço das sociedades atuais.

Emagrecer não é importante. O importante é dominar ou disciplinar as emoções que possuo e que muitas vezes eu só consigo controlar, temporariamente, através de uma alimentação descontrolada. Nós somos o que comemos, e uma alimentação descontrolada, só irá perpetuar esse descontrole emocional.

Como já referi, desde á muito tempo que o descontrole alimentar é utilizado por mim para que eu possa controlar os meus impulsos e emoções negativas. Tenho a noção que sem dinheiro para pagar esse descontrole alimentar, existe uma elevada probabilidade de me descontrolar e não conseguir ter a postura que o Pinhalismo exige que tenhamos. O problema de tal situação de descontrole será a minha consciência quando me acalmar, isto caso esse descontrolo não me leve á morte ou a ficar gravemente ferido.

O importante para mim é o "peso" da consciência. É por isso que ainda que não consiga coragem para vender produtos de forma ambulante, foco a minha mentalização e preparação da minha mente para que consiga controlar as emoções.

Neste momento tenho passado longos períodos sem comer, tendo como objetivo chegar aos dois dias sem ingerir alimentos. Durante o período que não como, as emoções negativas começam a tomar conta de mim, mas eu tento dominá-las com a consciência que imprimo nos meus escritos.

Se tivesse o Manifesto Pinhalista escrito, nessas alturas em que começo a ser dominado por essas emoções negativas, seria mais fácil dominá-las através da logica, lendo o Manifesto Pinhalista.

As emoções e sentimentos negativos e primitivos tornam-nos seres inferiores. Esses sentimentos e emoções podem ser criados por nós, através de pensamentos ignorantes ou passados de outras pessoas para nós. Isto ocorre porque deixamos de pensar e raciocinar e deixamo-nos seguir pela ignorância e irracionalidade.

Conseguimos vislumbrar o meu problema de não ter coragem de abordar as pessoas. Por um lado eu já faço um esforço enorme para controlar os sentimentos negativos que eu próprio crio, depois existe a preocupação de não me deixar ser afetado por sentimentos negativos que essas pessoas me possam tentar passar e por fim, caso o meu controlo consciente falhe, posso não ter dinheiro para o controlo de emergência que é a através do descontrole alimentar.

A minha preocupação é fortalecer o meu lado consciente para que o meu lado consciente controle todas as situações citadas anteriormente sem precisar do descontrole alimentar.

Existem coisas na vida que têm que ser feitas devido ás circunstancias que nos rodeiam e que ditam isso mesmo. Existem dois caminhos para que essas coisas sejam feitas, sendo esses caminhos dois, a bem ou a mal.

Os objetivos que tenho referido que têm que ser cumpridos por mim, terão que ser cumpridos, seja a bem ou a mal. Não existe forma de fugir disso. Durante 30 anos tentei fugir desses objetivos e o que consegui foi agravar a situação, portanto terei que os fazer, seja a bem ou a mal.

É sempre preferível que algo seja feito a bem.



Este tópico foi criado/atualizado a:


 
Voltar
Topo