RSS Cientifico geral Left Carotid-Cavernous Fistula with Bilateral Ophthalmologic Manifestations

  • Criador do tópico RCAAP Rss Feeder
  • Start date
R

RCAAP Rss Feeder

Guest
Breve resumo:
Mulher de 77 anos de idade, com antecedentes de HTA e diabetes mellitus tipo 2, recorreu ao serviço de urgência por queixas bilaterais de olho vermelho, desconforto ocular e cefaleias, com 1 semana de evolução, sem história de trauma. No exame oftalmológico, apresentava uma melhor AV corrigida de 20/32 à direita e 20/25 à esquerda. À inspeção, destacava-se a proptose bilateral e na biomicroscopia a hiperemia conjuntival, quemose discreta e a presença de vasos epibulbares tortuosos, com especto em “saca-rolhas”. A avaliação da motilidade ocular revelava uma limitação na abdução do OE, com diplopia na levoversão. A pressão intra-ocular estava elevada bilateralmente (29 mmHg OD e 34 mmHg OE). Fundoscopicamente, observava-se discreta tortuosidade venosa. O estudo complementar com TAC cerebral/órbitas e angio-TAC dos vasos cervicais e polígono de Willis revelava um espessamento difuso dos músculos extraoculares e preenchimento de ambos os seios cavernosos, com dilatação das veias oftálmicas superiores, confirmando o diagnóstico de fístula carótido-cavernosa dural esquerda, com drenagem anterógrada para a veia oftálmica superior direita e oclusão da veia oftálmica superior esquerda. A doente foi submetida a embolização endovascular com espiras, obtendo-se encerramento da fístula, com consequente ausência de preenchimento das estruturas venosas arterializadas e posterior resolução da sintomatologia.​



Info Adicional:
Mulher de 77 anos de idade, com antecedentes de HTA e diabetes mellitus tipo 2, recorreu ao serviço de urgência por queixas bilaterais de olho vermelho, desconforto ocular e cefaleias, com 1 semana de evolução, sem história de trauma. No exame oftalmológico, apresentava uma melhor AV corrigida de 20/32 à direita e 20/25 à esquerda. À inspeção, destacava-se a proptose bilateral e na biomicroscopia a hiperemia conjuntival, quemose discreta e a presença de vasos epibulbares tortuosos, com especto em “saca-rolhas”. A avaliação da motilidade ocular revelava uma limitação na abdução do OE, com diplopia na levoversão. A pressão intra-ocular estava elevada bilateralmente (29 mmHg OD e 34 mmHg OE). Fundoscopicamente, observava-se discreta tortuosidade venosa. O estudo complementar com TAC cerebral/órbitas e angio-TAC dos vasos cervicais e polígono de Willis revelava um espessamento difuso dos músculos extraoculares e preenchimento de ambos os seios cavernosos, com dilatação das veias oftálmicas superiores, confirmando o diagnóstico de fístula carótido-cavernosa dural esquerda, com drenagem anterógrada para a veia oftálmica superior direita e oclusão da veia oftálmica superior esquerda. A doente foi submetida a embolização endovascular com espiras, obtendo-se encerramento da fístula, com consequente ausência de preenchimento das estruturas venosas arterializadas e posterior resolução da sintomatologia.



Autor:




Clica para continuares a ler...
 
Voltar
Topo