RSS Uni. Porto Eu, Tu, Nós e a Psicopatologia: um estudo qualitativo

R

Repositório Aberto da Universidade do Porto

Guest
Breve resumo:
Title: Eu, Tu, Nós e a Psicopatologia: um estudo qualitativo
Abstract: The relationship between conjugality and psychopathology has significant implications both for the mental health of individuals and for the stability and sustainability of romantic relationships. Considering the scarce Portuguese research on this topic, we seek to analyze and understand the impact of a spouse's psychopathology, on the romantic dyad, and on each element individually. Furthermore, we sought to investigate the undiagnosed spouse's perception of the impact of psychopathology on the affected partner, understand how the romantic relationship influences the experience of psychopathology, and describe the protective factors of romantic dyads. To this end, a qualitative methodology was adopted by conducting interviews with both members of the couple, separately.
The results show that the impact of psychopathology on the romantic relationship was essentially highlighted by the spouses with the diagnosis, reporting impairments in communication and sexuality. However, for them, social life was the most affected area, while their partners highlighted greater health impairment. Participants are satisfied with the relationship, which they consider to be intimate, and highlight its importance in coping with psychopathology. Communication, transparency, lack of judgment from the partner and common future goals were highlighted as factors in maintaining the relationship. Finally, despite the disparity in psychopathologies, the impact on the relationship and on the spouses is similar. However, each couple faces psychopathology in an idiosyncratic way. Therefore, it is important to carry out longitudinal studies including both members of the dyad, to understand the evolution of marital dynamics and the impacts of psychopathology. Developing adapted intervention strategies that promote well-being.
Description: A relação entre conjugalidade e psicopatologia tem implicações significativas tanto para a saúde mental dos indivíduos, como para a estabilidade e sustentabilidade dos relacionamentos amorosos. Considerando a escassa investigação portuguesa sobre esta temática, procuramos analisar e compreender o impacto da psicopatologia de um cônjuge, na díade romântica, e em cada elemento individualmente. Ademais, procuramos investigar a perceção do cônjuge sem diagnóstico sobre o impacto da psicopatologia no parceiro afetado, compreender como a relação romântica influência a vivência da psicopatologia, e descrever os fatores protetores das díades românticas. Para tal, adotou-se uma metodologia qualitativa através da realização de entrevistas a ambos os elementos do casal, separadamente.
Os resultados mostram que o impacto da psicopatologia na relação amorosa foi essencialmente apontado pelos cônjuges com diagnóstico, denunciando prejuízos na comunicação e sexualidade. Contudo, para eles, foi a vida social a área mais afetada, enquanto os parceiros destacam maior comprometimento na saúde. Os participantes encontram-se satisfeitos com a relação, que consideram ser de intimidade, e realçam a sua importância no enfrentamento da psicopatologia. A comunicação, transparência, ausência de julgamento do parceiro e objetivos de futuro comuns, foram apontados como fatores de manutenção da relação. Por fim, apesar da disparidade de psicopatologias o impacto verificado na relação, e nos cônjuges é semelhante. Contudo, cada casal enfrenta a psicopatologia de forma idiossincrática. Assim, torna-se importante a realização de estudos longitudinais incluindo ambos membros da díade, para compreender a evolução da dinâmica conjugal e dos impactos da psicopatologia. Desenvolvendo-se estratégias de intervenção adaptadas e promotoras de bem-estar.​



Info Adicional:
Title: Eu, Tu, Nós e a Psicopatologia: um estudo qualitativo Abstract: The relationship between conjugality and psychopathology has significant implications both for the mental health of individuals and for the stability and sustainability of romantic relationships. Considering the scarce Portuguese research on this topic, we seek to analyze and understand the impact of a spouse's psychopathology, on the romantic dyad, and on each element individually. Furthermore, we sought to investigate the undiagnosed spouse's perception of the impact of psychopathology on the affected partner, understand how the romantic relationship influences the experience of psychopathology, and describe the protective factors of romantic dyads. To this end, a qualitative methodology was adopted by conducting interviews with both members of the couple, separately. The results show that the impact of psychopathology on the romantic relationship was essentially highlighted by the spouses with the diagnosis, reporting impairments in communication and sexuality. However, for them, social life was the most affected area, while their partners highlighted greater health impairment. Participants are satisfied with the relationship, which they consider to be intimate, and highlight its importance in coping with psychopathology. Communication, transparency, lack of judgment from the partner and common future goals were highlighted as factors in maintaining the relationship. Finally, despite the disparity in psychopathologies, the impact on the relationship and on the spouses is similar. However, each couple faces psychopathology in an idiosyncratic way. Therefore, it is important to carry out longitudinal studies including both members of the dyad, to understand the evolution of marital dynamics and the impacts of psychopathology. Developing adapted intervention strategies that promote well-being. Description: A relação entre conjugalidade e psicopatologia tem implicações significativas tanto para a saúde mental dos indivíduos, como para a estabilidade e sustentabilidade dos relacionamentos amorosos. Considerando a escassa investigação portuguesa sobre esta temática, procuramos analisar e compreender o impacto da psicopatologia de um cônjuge, na díade romântica, e em cada elemento individualmente. Ademais, procuramos investigar a perceção do cônjuge sem diagnóstico sobre o impacto da psicopatologia no parceiro afetado, compreender como a relação romântica influência a vivência da psicopatologia, e descrever os fatores protetores das díades românticas. Para tal, adotou-se uma metodologia qualitativa através da realização de entrevistas a ambos os elementos do casal, separadamente. Os resultados mostram que o impacto da psicopatologia na relação amorosa foi essencialmente apontado pelos cônjuges com diagnóstico, denunciando prejuízos na comunicação e sexualidade. Contudo, para eles, foi a vida social a área mais afetada, enquanto os parceiros destacam maior comprometimento na saúde. Os participantes encontram-se satisfeitos com a relação, que consideram ser de intimidade, e realçam a sua importância no enfrentamento da psicopatologia. A comunicação, transparência, ausência de julgamento do parceiro e objetivos de futuro comuns, foram apontados como fatores de manutenção da relação. Por fim, apesar da disparidade de psicopatologias o impacto verificado na relação, e nos cônjuges é semelhante. Contudo, cada casal enfrenta a psicopatologia de forma idiossincrática. Assim, torna-se importante a realização de estudos longitudinais incluindo ambos membros da díade, para compreender a evolução da dinâmica conjugal e dos impactos da psicopatologia. Desenvolvendo-se estratégias de intervenção adaptadas e promotoras de bem-estar.



Autor:




Clica para continuares a ler...
 
Voltar
Topo