RSS Cientifico geral A influência da educação alimentar e nutricional em comunidade escolar no interior do Estado do Tocantins - Brasil

  • Criador do tópico RCAAP Rss Feeder
  • Start date

↗️ Plataformas de hospedagem de Conteúdo(audio, video..etc) do Pinhalismo(Carlos Pinhal)

Redes Socias do Pinhalismo: Canal Telegram Grupo Telegram(NFP Social)

Hospedagem de Videos: Canal do Youtube Dailymotion Rumble Odysee
Hospedagem Multi Média(video, audio, imagem...etc): Internet Archive
R

RCAAP Rss Feeder

Guest
Breve resumo:
Por ser a Educação Alimentar e Nutricional um campo do conhecimento e de prática contínua e permanente, transdiciplinar, intersetorial e multidisciplinar que visa promover a autonomia voluntária de hábitos alimentares saudáveis, implementá-la no ambiente escolar e doméstico é fundamental. Objetivo: Correlacionar o conhecimento nutricional sobre alimentação saudável de pais e professores com o perfil antropométrico de crianças em creche municipalizada no interior do estado do Tocantins, Brasil, após intervenção com estratégias de Educação Alimentar e Nutricional. Métodos: Estudo de intervenção, do tipo não randomizado e não controlado. Avaliou-se o estado nutricional das crianças por meio dos índices antropométricos utilizados Peso/Idade e Estatura/Idade; analisou-se o conhecimento nutricional dos pais e professores por meio de questionários e comparou-se os resultados antes e após as nove intervenções educativas, no período de fevereiro a agosto de 2019, utilizando para base dos dados, a ferramenta estatística Excel e para cálculo da relevância estatística, a calculadora eletronica SurveyMonkey considerando como significância a estatística se p ≤ 0,05. Resultados: Participaram da pesquisa 66 (46%) crianças, 12 (8%) professores e 66 (46%) pais. Observou-se que o estado nutricional prevalente foram de eutrofia, ou seja, a maioria das crianças estudadas estavam de acordo com os padrões esperados, havendo ainda, redução no número de crianças com desnutrição, porém manutenção do sobrepeso. Considerando como significância para esse estudo a estatística se p≤0,05 e os valores encontrados para todos os índices antropométricos utilizados Peso/Idade e Estatura/Idade foi de p>0,05 não sendo verificadas correlações estatisticamente significativas no que tange o perfil antropométrico, mas em relação aos pais e professores, houve relevância estatística do conhecimento na dimensão sobre as escolhas alimentares saudáveis e o reconhecimento da importância nutricional de frutas/hortaliças e seu consumo de acordo com as recomendações nutricionais (p≤0,05). Conclusões: Podemos concluir que se observaram alterações estatísticas positivas no perfil antropométrico das crianças após as estratégias de Educação Alimentar e Nutricional, reforçando a necessidade da realização de intervenções com maior frequência, tempo prolongado, com ações conjugadas envolvendo diversos setores e profissionais, investimento na formação continuada e no campo de conhecimento abordado neste trabalho, bem como a intensificação da inserção da família no processo de aprendizagem dos filhos junto à escola, embora não tenha tido correlação significativa do conhecimento dos pais e professores impactando o perfil antropométrico das crianças após estratégias de EAN implementadas, pois se trata de um processo contínuo e permanente de educação para a saúde.​



Info Adicional:
Por ser a Educação Alimentar e Nutricional um campo do conhecimento e de prática contínua e permanente, transdiciplinar, intersetorial e multidisciplinar que visa promover a autonomia voluntária de hábitos alimentares saudáveis, implementá-la no ambiente escolar e doméstico é fundamental. Objetivo: Correlacionar o conhecimento nutricional sobre alimentação saudável de pais e professores com o perfil antropométrico de crianças em creche municipalizada no interior do estado do Tocantins, Brasil, após intervenção com estratégias de Educação Alimentar e Nutricional. Métodos: Estudo de intervenção, do tipo não randomizado e não controlado. Avaliou-se o estado nutricional das crianças por meio dos índices antropométricos utilizados Peso/Idade e Estatura/Idade; analisou-se o conhecimento nutricional dos pais e professores por meio de questionários e comparou-se os resultados antes e após as nove intervenções educativas, no período de fevereiro a agosto de 2019, utilizando para base dos dados, a ferramenta estatística Excel e para cálculo da relevância estatística, a calculadora eletronica SurveyMonkey considerando como significância a estatística se p ≤ 0,05. Resultados: Participaram da pesquisa 66 (46%) crianças, 12 (8%) professores e 66 (46%) pais. Observou-se que o estado nutricional prevalente foram de eutrofia, ou seja, a maioria das crianças estudadas estavam de acordo com os padrões esperados, havendo ainda, redução no número de crianças com desnutrição, porém manutenção do sobrepeso. Considerando como significância para esse estudo a estatística se p≤0,05 e os valores encontrados para todos os índices antropométricos utilizados Peso/Idade e Estatura/Idade foi de p>0,05 não sendo verificadas correlações estatisticamente significativas no que tange o perfil antropométrico, mas em relação aos pais e professores, houve relevância estatística do conhecimento na dimensão sobre as escolhas alimentares saudáveis e o reconhecimento da importância nutricional de frutas/hortaliças e seu consumo de acordo com as recomendações nutricionais (p≤0,05). Conclusões: Podemos concluir que se observaram alterações estatísticas positivas no perfil antropométrico das crianças após as estratégias de Educação Alimentar e Nutricional, reforçando a necessidade da realização de intervenções com maior frequência, tempo prolongado, com ações conjugadas envolvendo diversos setores e profissionais, investimento na formação continuada e no campo de conhecimento abordado neste trabalho, bem como a intensificação da inserção da família no processo de aprendizagem dos filhos junto à escola, embora não tenha tido correlação significativa do conhecimento dos pais e professores impactando o perfil antropométrico das crianças após estratégias de EAN implementadas, pois se trata de um processo contínuo e permanente de educação para a saúde.



Autor:




Clica para continuares a ler...
 
Voltar
Topo