dor

A dor √© um sentimento angustiante, muitas vezes causado por est√≠mulos intensos ou prejudiciais, como colidir um dedo do p√©, queimar um dedo, colocar √°lcool em um corte. Por ser um fen√īmeno complexo e subjetivo, definir a dor tem sido um desafio. A defini√ß√£o da Associa√ß√£o Internacional para o Estudo da Dor √© amplamente utilizada: "A dor √© uma experi√™ncia sensorial e emocional desagrad√°vel, associada ao dano tecidual real ou potencial, ou descrita em termos de tais danos". No diagn√≥stico m√©dico, a dor √© considerada como um sintoma de uma condi√ß√£o subjacente.
A dor motiva o indiv√≠duo a se retirar de situa√ß√Ķes prejudiciais, a proteger uma parte do corpo danificada enquanto cura e a evitar experi√™ncias semelhantes no futuro. A maioria dos casos de dor se resolve uma vez que o est√≠mulo nocivo √© removido e o corpo curado, mas pode persistir apesar da remo√ß√£o do est√≠mulo e cicatriza√ß√£o aparente do corpo. √Äs vezes, a dor surge na aus√™ncia de qualquer est√≠mulo, dano ou doen√ßa detect√°vel.A dor √© a raz√£o mais comum para consultas m√©dicas na maioria dos pa√≠ses desenvolvidos. √Č um sintoma importante em muitas condi√ß√Ķes m√©dicas e pode interferir na qualidade de vida de uma pessoa e no funcionamento geral. Os medicamentos para dor simples s√£o √ļteis em 20% a 70% dos casos. Fatores psicol√≥gicos como suporte social, sugest√£o hipn√≥tica, excita√ß√£o ou distra√ß√£o podem afetar significativamente a intensidade ou desagradabilidade da dor. Em alguns argumentos apresentados em debates de suic√≠dio ou de eutan√°sia assistidos por m√©dicos, a dor tem sido usada como um argumento para permitir que as pessoas que est√£o doentes terminais acabem com suas vidas.Um julgamento sobre o valor da dor √© dado pelo fil√≥sofo alem√£o Friedrich Nietzsche, que escreveu: "Somente a grande dor √© o libertador final do esp√≠rito... Eu duvido que tal dor nos torne melhores, mas eu sei que isso nos faz mais profundos". Nietzsche e os fil√≥sofos influenciados por ele, assim, se op√Ķem √† avalia√ß√£o inteiramente negativa da dor, ao inv√©s disso, afirmando que "O que n√£o me destr√≥i, me fortalece".

View More On Wikipedia.org
Voltar
Topo